Sua marca não deve responder reclamações em redes sociais

Main Content

Sua marca não deve responder reclamações públicas em redes sociais

‏@CostaHenrike diz "@rapha_teodoro Twitter da claro pra reclamar é @ClaroBlog"
‏@CostaHenrike diz "@rapha_teodoro Twitter da claro pra reclamar é @ClaroBlog"

Seria este o melhor jeito da Claro usar o Twitter?

Empresas perdem bons canais de comunicação quando usam seus perfis nas mídias sociais como ferramenta de atendimento.

A relação entre empresas e as redes sociais é hoje um tema muito discutido no mercado da internet. As companhias, cada vez mais inseridas na vida de seus clientes na web, os condicionam a reclamarem abertamente em suas páginas e perfis de mídias sociais. No entanto, a eficácia deste canal é um ponto a ser reavaliado. Em conversa com meu amigo e sócio Edney Souza (@interney), surgiu uma questão interessante: ao resolver imediatamente os problemas relatados no Twitter e Facebook, as marcas não estão condicionando seus clientes ao uso constante deste SAC improvisado? Qual o real preparo da área de atendimento para lidar com o público 2.0?

Trabalho com tecnologias para publicidade em redes sociais tenho acesso a uma audiência mensal superior a 80 milhões de pessoas, divulgando desde startups, como oGetNinjas, até grandes grupos, como a Unilever. Com uma rede de 42 mil publishers – produtores de conteúdo, profissionais e amadores usam o sistema da minha empresa para se profissionalizar e ganhar dinheiro com anúncios, de acordo com a relevância e a audiência individual. Sendo assim, a nossa atividade nos faz avaliar constantemente a eficácia do SAC 2.0.

Clique aqui e leia o artigo sobre como sua marca deve se comportar quanto a reclamações públicas em redes sociais.

Conceitos de empreendedorismo em poucos caracteres. O nome MBA é uma piada, deal with it. Por Marco Gomes, fundador da boo-box e do Mova Mais.

Fique antenado e siga também nossas redes: